sexta-feira, 12 de outubro de 2012

O "Día de la Hispanidad"

Oi, família,
Estou na fisioterapia e como tenho uma hora de descanso e bateria no celular, decidi dedicá-la a vocês. Começo a contar uma pequena História (com "h"):

Amanhã é o "Día de la Hispanidad",no qual se comemora o descobrimento das terras americanas e filipinas pelo Reino de Castela (naquela época ainda não existia o conceito Espanha) e da expansão da língua castelhana pelo mundo (bem, eu tenho a minha opinião sobre o fato, que é a do Galeano, a do Jared Diamond, do Ubaldo e de muitos historiadores latinoamericanos, mas não entrarei neste tema).
Infelizmente, dita comemoração foi apropriada pelo Sr. Francisco Franco e o que era uma comemoração de raíz popular e legítima,foi sendo incluida pouco a pouco no discurso da extrema direita, falangista (Falange: exército franquista), dos novos partidos xenófobos e racistas.
Súper legítimo o sentir-se espanhol, inclusive após a injeção nacionalista,consequência da seleção de futebol, do Rafa Nadal, das garotas da natação sincronizada,do basquete,do Flamenco, dos poetas do século XVI, do Unamuno, de Ortega i Gasset, dos grandes cientistas dos úlimos tempos, etc, porém existe a outra cara da moeda, que infelizmente ainda reside na memória da Europa: a saudade do nazismo.
Amanhã, dia 12 de Outubro, enquando as crianças brasileiras estiverem abrindo os presentes, comemorando o seu dia, aqui na Espanha estarão reunidos vários grupos nazistas,irão às ruas com os seus símbolos saudosistas, com a sua iconografia dos anos 30 e 40,com as suas roupas negras, e farão apologia à intolerância,à volta ao regime totalitário,à falta da Democracia, à falta da auto determinação (protegida por quase todos os códigos do mundo).
Junto a eles estarão alguns partidos políticos considerados democráticos (PP, UPN, Ciutadans, PxC, etc), quase todos com representação parlamentária, atualmente, no Congresso dos Deputados da Espanha.
Para alguém que viveu o ranço do AI5 é mais fácil perceber o ranço do franquismo, do nazismo,do salazarismo, do mussolinismo, do stalinismo...e eu me incluo, percebo este ranço aqui na Espanha, um país que infelizmente, ao contrário da Alemanha, não soube se desvencilhar corretamente daquela época nefasta. Ainda existem muitas, demasiadas pessoas que são declaramente "filhas e netas" das Ditaduras europeias do século passado, que desejam fazer un revival cada dia 12 de Outubro.
Paralelismos há entre a Espanha e a Alemanha. Nos dois paises ainda existe muita gente com saudade do "Caudillo" e do "Führer", mas este pararelismo acaba quando constatamos o respeito à memória dos milhões de vítimas, por exemplo, na Alemanha, onde foram abolidas, eliminadas absolutamente todas as recordações nazistas dos órgãos públicos (retratos, música, posters, monumentos, estátuas, nomes de espaços públicos, etc); aqui na Espanha, na semana passada, o Governo de Valencia foi obrigado judicialmente a retirar símbolos da era franquista de vários órgãos públicos (vide Rita Barberà), o Governo do Zapatero, há poucos anos, conseguiu retirar muitas estátuas do Franco das praças públicas, e fui testemunha desta época,de ver pela televisão, ao vivo, a polícia tendo que proteger os pedreiros que retiravam as estátuas, porque as pessoas saudosistas do franquismo estavam em contra a decisão do Governo e exigiam que as estátuas continuassem "embelezando" as suas cidades. Infelizmente, chegou o Governo do Rajoy (PP) e pararam de retirar o ranço franquista que ainda há espalhado por toda a Espanha. Neste sentido, a Espanha está a um ano-luz da Alemanha.
Diversas ONG pacifistas e associações de direitos humanos da UE lutam contra este passado (tão presente); uma delas é a "Unitat contra el feixisme", com sede em Londres e ramificações em todos os paises europeus, que se mobilizam quase diariamente contra os partidos que fazem apologia ao nazismo, franquismo,etc. Eu sou uma fã desta organização. Ela faz um trabalho de pedagogia incansável com os jovens, e isto é fundamental.

OBS: no dia 11 de Setembro deste ano, mais de um milhão e meio de pessoas sairam às ruas de Barcelona para pedir o direito de votar pela independência da Catalunha. Não houve uma só vitrine quebrada,ferido algum. Veremos amanhã,o saldo que deixará os senhores saudosistas! Depois eu conto.

Bem, já acabou a fisioterapia e tenho que ir para casa.
Beijos e carinho.

Anexo o aviso da "Unitat contra el Feixisme" sobre o dia de amanhã, 12 de Outubro, aqui em Barcelona,onde se concentrarão os saudosos nazistas de todas as partes da Espanha (já estão na estrada vindo de ônibus).


ADVERTENCIA: CONFIRMADA LA PRESENCIA DE FASCISTAS EN PLAÇA CATALUNYA EL 12 DE OCTUBRE

El pasado 8 de octubre, Unidad Contra el Fascismo y el Racismo emitió el siguiente comunicado:
“Peligro de presencia de fascistas en Plaça Catalunya el 12 de octubre
Se ha abierto un importante debate entorno a las relaciones de Catalunya con el Estado español, y se están convocando diversas concentraciones y manifestaciones al respecto.
Unidad Contra el Fascismo y el Racismo (UCFR) trabaja principalmente contra las amenazas de la extrema derecha, vengan de donde vengan.
En este sentido, nos preocupa el hecho de que muchos partidos declaradamente fascistas, xenófobos y racistas, así como colectivos neo-nazis,  hayan anunciado que se adhieren y que participarán en la concentración convocada para el próximo viernes 12 de octubre, a las 12h, en Plaça Catalunya.
Por tanto, desde UCFR pedimos a las entidades y partidos que convocan esta concentración que se pronuncien sobre estas adhesiones y que declaren públicamente que no habrá espacio en la protesta para organizaciones, símbolos o lemas fascistas. En caso contrario, llamamos a las personas y entidades que de otra manera habrían participado, a que se nieguen a participar en una acción que da vía libre a la extrema derecha.”
Es evidente que esta preocupación estaba justificada.
A pesar de la declaración de los convocantes, el mismo día 8 de octubre, desmarcándose de la Falange, se ve que ésta finalmente sí será bien recibida en la concentración.
Mientras, otras organizaciones fascistas han anunciado públicamente su participación, sin que los convocantes hayan dicho nada en contra. Éstas incluyen:
  • Plataforma per Catalunya, que cuenta entre sus responsables con personas condenadas por robos, agresiones racistas, e incluso atentados terroristas. Recientemente ha declarado su simpatía por el partido nazi griego, Alba Dorada.
  • MSR, un grupo que defiende las mismas ideas que las Tropas de Asalto de Hitler.
  • El centro social nazi del Clot, “Tramuntana”, inspirado en el sector más extremo del fascismo italiano —Casa Pound— implicado en asesinatos racistas.
Por este motivo, hacemos esta llamada. UCFR no entra en la cuestión nacional: las personas y entidades adheridas tienen opiniones muy diversas al respecto. Pero sí tenemos clara nuestra oposición a los fascistas. Quizás prometen comportarse y esconder sus símbolos durante un par de horas: Hitler también se ponía corbata cuando le convenía, pero esto no ayudó en absoluto a los millones de personas que murieron en el Holocausto.
No dejes espacio a los fascistas de hoy. No participes con ellos en la concentración del 12 de octubre.
Unidad Contra el Fascismo y el Racismo
Barcelona, ​​11 de octubre de 2012
Foto Nació Digital

Um comentário:

  1. Hi there,
    We are a group of researchers from the University of Mannheim interested in how social media is used to organize successful protest action and would love to hear from you. We have created an anonymous online survey. It is only 10 questions and takes less than 2 minutes. You can find it here: http://www.mzes.uni-mannheim.de/survey/socmedia/index.php/survey/index/sid/924582/lang/en

    A Facebook group with all the details about our project and about our previous work on protest politics can be found here: https://www.facebook.com/groups/socialmediasurveyMZES/
    Looking forward to hearing from you.

    ResponderExcluir